Insider's Guide | Yoo2 Rio de Janeiro
<
>

Restaurantes

Caverna

A dica vai logo no início para você também ser rápido: chegue cedo! O rock inspira a trilha sonora e a decoração - composta de detalhes como o nome da canção Highway to Hell, do AC/DC, escrito em néon vermelho. Acomodado no salão barulhento ou na aprazível varanda, a carta de drinques merece uma atenção especial. Em destaque, O síndico, reúne cachaça envelhecida em umburana, licor de cacau, Angostura, casca de laranja e canela em pau. Outra boa pedida atende pelo nome de kir tiver e é uma releitura do clássico kir royal. Por lá, a receita traz abacaxi, calda de amêndoas, licor de cassis, limão-siciliano e espumante. A cozinha, comandada por Aline Tavares ao lado de Marcio Barros e Pedro Paulo Aliperti, tem entradas muito interessantes, mas os carros-chefes são mesmo os hambúrgueres, que toda semana sai um novo.

www.caverna.net.br/

Crazy Cats Bistro

Colecionadores compulsivos, Tuca Sodre e Tony Rocker acumularam ao longo de viagens e visitas a incontáveis lojas e ateliês diversas antiguidades que dividem espaço em casa com seus quatro agitados gatos. Mesas, cadeiras e objetos de decoração variados estão à venda. Letreiros de néon e trilha sonora de rock clássico completam o cenário. A carta de drinques é composta por criações originais, como mata hari e o lollobrigida. Dica do enxuto menu de petiscos elaborado por Lucas Borges: o parrudo sanduíche de costela, recheado ainda de repolho roxo e picles.

http://vejario.abril.com.br/estabelecimento/crazy-cats-bistro

La Villa

Com a saída do chef francês Damien Montecer, a dupla de sócios remanescentes vem trabalhando em parceria com os cozinheiros no intuito de oferecer boa comida a preços em conta. Trata-se de uma das melhores pedidas do bairro, em termos de relação entre custo e benefício. As receitas mudam todo dia, mas algumas são recorrentes. Um delas é o meio galeto assado ao estragão. Bem temperada, suculenta e desmanchando de tão macia, a ave foi servida ao lado de saladinha verde com tomate-cereja e deliciosa batata frita. Outra receita para ninguém botar defeito é a sopa fria de pepino com hortelã e pimenta-do-reino, no abre-alas, e creme brûlé, na ala doce. No jantar, o menu de três etapas traz receitas mais elaboradas. Sugestão do sistema à la carte, o polvo grelhado guarnecido de cuscuz marroquino também é um acerto. 

http://lavilla-rio.com.br/

Lasai

Chef carioca com cinco anos de experiência no estrelado Mugaritz, na Espanha, Rafael Costa e Silva abriu a casa em 2014 e, no ano seguinte, levou a empreitada à 16ª posição no ranking dos cinquenta melhores restaurantes da América Latina, promovido pela revista inglesa Restaurant. Amparado por um belo salão, oferece duas sugestões de menu degustação, suas receitas conjugam originalidade e técnica, com ingredientes que sobressaem. Os vegetais, na maior parte de produção própria, brilham em criações como o tempurá de folha de acelga ao molho de ostra, atração nas preliminares, o javali com cenourinhas roxa e amarela em caldo meloso de porco, ou até em sobremesas, a exemplo do bolo de beterraba servido com merengue e melado. Batizado de breakfast, o creme de inhame com leite de coco, gema mole, carne desidratada e um pão delicioso para acompanhar já virou um clássico.

www.lasai.com.br/

Iraja Gastro

Julieta Carrizo eleita a melhor sommelier 2015

No abre-alas, o atum cru, muito fresco, servido com coalhada e pepino, é páreo duro para o delicado sonho de lagostim. Adiante, a escolha pode recair sobre a lula guarnecida de delicioso purê de batata, temperado com alho-poró e manteiga, além de um providencial aïoli com a tinta do molusco. Outra dica de prato principal, o spaghettini ao molho de cogumelo e castanha-de-caju, aparentemente simples, surpreende na boca. Artagão se esforça na criação de sobremesas, a exemplo do aveludado purê de abóbora com pé de moleque de sementes do fruto e calda de coentro. Mas ofuscar seu consagrado bolo de chocolate é missão quase impossível. 

www.irajagastro.com.br/

Entretapas

Criado e comandado pelo chef Jan Santos, o bar de tapas nasceu em Botafogo e mantém filial no Jardim Botânico. Com decoração descontraída, que remete à cultura espanhola, uma pedida obrigatória é a croqueta de jamón, de casquinha crocante e interior macio e saboroso. No Jardim Botânico, são exclusividade local as deliciosas croquetas de queijo azul com tâmaras, servidas pelo mesmo preço. Pedida mais robusta, a farta paella marinera tem arroz temperado com açafrão, unido a nacos de lula e tamboril, além de camarões e mexilhões. A carta de vinhos possui excelentes opções, mas um dos carros-chefes é a sangria de cava rosé, bebida refrescante feita com frutas da estação. Na ala dos drinques, o gin tonic pepino combina o frescor do legume com a potência do aromático gim escocês Hendrick’s.

www.entretapas.com.br/

Oui Oui

Desbravador do hoje movimentado trecho da Rua Conde de Irajá, o restaurante abriu caminho para vizinhos prestigiados. O lugar foi pioneiro também ao apostar em pratos servidos em pequenas porções, para que a mesa peça de tudo um pouco e compartilhe. Dois salões, um inspirado nos anos 20, em estilo art déco, e o outro mais anos 70, acomodam os comensais. A deliciosa reunião de camarão e palmito pupunha gratinados com zabaione (creme italiano de gemas e vinho Marsala) em versão salgada, em cartaz desde a inauguração, é imperdível. Outra boa pedida, o puff de tomate traz a fruta assada, recheada de queijo de cabra e azeite de manjericão, coberto por tapenade (pasta de azeitona preta com anchova). A sobremesa no caribe é composta de tapioca com baunilha, doce de morango com balsâmico e crocante de pistache.

www.restauranteouioui.com.br/

Alacena

Dono de um currículo vistoso e de prêmios, o espanhol Paco Morales foi convidado a assumir o Alacena, casa com especialidade espanhola e arquitetura minimalista. Já a cozinha fica aos cuidados de um subchef conterrâneo de Morales. “O carioca está bem servido de comida espanhola, mas pretendo apresentar algo diferente”, avisa o simpático mes­tre-cuca, que deve visitar o Rio de três a quatro vezes por ano — em sua terra natal, ele também se dedica a outros três restaurantes. Por aqui, algumas receitas testadas e aprovadas foram o camarão grelhado ao pil-pil, molho típico à base de azeite, alho e salsinha, a salada de bacalhau em lascas e o lombo de porco com cogumelo e tomate. Em tempo: alacena, em espanhol um armário de alimentos e louças, virou, na fachada, um feliz trocadilho com a expressão “vamos a la cena”, algo como “vamos jantar”.

www.destemperados.com.br/experiencias/alacena-onde-se-guardam-segredos-dos-sabores-espanhois

Assunção 

Endereço charmoso em Botafogo, os pratos brasileiros esmerados e bem apresentados são um dos destaques do cardápio. Na entrada, prove o camarão empanado em folha de harumaki, servido com salada de rúcula e molho à base de açafrão, limão-siciliano e tomilho. Ou fique com o delicioso canelone de berinjela (tubo do fruto empanado, re­cheado de queijo da Serra da Canastra), acompanhado de salada de folhas. Adiante, o leitão à pururuca, servido com arroz de açafrão defumado e batata corada. Adoce a visita com o mil-folhas de doce de leite caseiro servido sob farofa de pistache. Em tempo: o lugar passou a abrir para almoço durante a semana, com menu executivo — três pratos do dia guarnecidos de arroz, feijão e farofa e outro batizado de prato da chef.

www.assuncaorestaurante.com.br/restaurante/

Caravelas do Visconde

Filas se formam sob o toldo azul neste misto de bar e restaurante — a hora do almoço é prestigiada por trabalhadores das redondezas durante a semana, além de famílias no sábado e no domingo. Todos são atraídos pelos preparos na brasa. O carro-­chefe é a picanha com fritas e uma deliciosa farofa com ovos, presunto e salsinha. Na teoria, o prato dá para dois, mas três comem tranquilamente o corte, sempre muito maior do que a bandeja, afinal, aqui temos um bar de comida honesta e a preços acessíveis. Se a ideia for apenas tomar um chope Brahma e jogar conversa fora, são pedidas para petiscar a porção de frango à passarinho, coberto por alho frito sequinho e salsinha, e a linguiça de churrasco, vendida por unidade.

http://vejario.abril.com.br/estabelecimento/caravela-do-visconde